Criada pelo psicólogo Carl Jung, o conceito de arquétipo é usado para representar padrões de comportamento associados a um “personagem”. Além de usar os doze arquétipos para compreender o comportamento individual, é possível adaptá-los e associá-los às marcas. Isso permite que o cliente associe a empresa a certas características e valores.

Tendo em mente a reabertura do comércio, os varejistas devem determinar qual arquétipo eles querem adotar. Seu sucesso dependerá de um plano de marketing estratégico para reforçar o posicionamento escolhido, a fim de tornar a empresa a melhor entre as concorrentes. Em cima dessas características junguianas separamos dez arquétipos de empresas a se observar nos próximos meses.

Conheça os arquétipos e exemplos de empresas associadas a eles.

O fora da le
Rebelde, deseja mudar o mundo e alterar o status quo. Acredita que seu jeito único é o caminho para o futuro. Se diferenciam das outras pela valorização da experiência. Empresas com esse arquétipo incluem Apple e Amaro.

O ativista
Usam seus negócios para apoiar causas sociais, ambientais ou econômicas. Tais crenças são incorporadas aos produtos e modelos de negócio. Toda a comunicação e experiência de marca está associada à causa. Exemplos são Patagonia e Body Shop.

O narrador
Essas marcas passam a representar um ideal para a sociedade, com grande projeção de valor sobre a experiência do consumidor para muito além dos produtos. Investem em criação de conteúdo, eventos, editoriais, etc. Um exemplo de empresa com esse arquétipo é a Nike.

O artista
Muito criativo, sempre com boas ideias e traços artísticos. Investem na impressão positiva a ser oferecida ao consumidor. Seus produtos são únicos e envolventes. Empresas criadoras incluem a Disney e a Havaianas.

O criador de tendências
Não são necessariamente exclusivos, mas são difíceis de achar. Seus produtos são cuidadosamente selecionados e oferecidos a um público bem específico, com determinado estilo de vida. A NK Store é um bom exemplo.

O oráculo
Seus produtos e suporte ao cliente são incomparáveis. Enfatizam o conhecimento em relação ao produto através de influencers e suas experiências pessoais com a marca. Exemplos incluem a Hope e a C&A.

O concierge
Oferecem experiências altamente personalizadas e envolventes. Consideram o serviço como uma forma de arte. Valorizam o encantamento do cliente, com funcionários treinados

O vidente
Prevê as necessidades dos clientes através da sua tecnologia e insights. Tem amplo conhecimento sobre as preferências e desejos do público, oferecendo produtos proativamente. A Natura é um exemplo de empresa vidente.

O engenheiro
Usa a tecnologia para resolver problemas de design de produtos ou serviços faltantes a outras empresas, oferecendo soluções para os consumidores. O melhor exemplo de empresa é o Google.

O guardião
Dominam seu mercado, tendo se estabelecido há muito tempo. Apesar de parecer uma posição sólida, podem ser desbancadas por empresas inovadoras, como as do arquétipo fora da lei. Uma empresa que pode ser encaixada nesse arquétipo é a Luxottica.

Agradecemos pela leitura! Para mais conteúdos como este, continue acompanhando o blog da Vitrine Retail.